Frutas, legumes… e gelados!

por | 25 jul, 2018 | Alimentação

Os nossos animais de estimação fazem parte da família e gostamos de os tratar como tal, incluindo as preocupações. Desta forma, é perfeitamente normal que queiramos oferecer-lhes a melhor alimentação e os melhores cuidados. Às vezes, o que queremos mesmo é mimá-los! No entanto, quando julgamos que eles podem comer tudo o que nós comemos, pensamos erradamente.  Mas nem tudo são más notícias, pois há uma variedade de frutas e legumes muito aconselháveis! Descubra de seguida as coisas gostosas que lhe pode oferecer!

A maioria dos tutores pede conselhos ou dicas sobre alimentação a amigos, veterinários ou a grupos nas redes sociais.  É também certo que o mercado de alimentação canina ou felina é cada vez mais abrangente. Tal acumular de opções dificulta a nossa escolha, oferecendo, por outro lado, produtos mais específicos para cada condição.

Notemos ainda como a alimentação dos nossos animais segue tendências associados ao estilo de vida da sociedade. Cada vez mais ouvimos falar de alimentação fit, saúdavel, sem glúten, sem farinhas e sem açúcares, entre outras, e o mesmo acontece na alimentação para os animais. 

Os alimentos secos, como as rações, ou húmidos, que chamamos de latas ou patés, costumavam ser baseados em farinhas de milho, soja, arroz ou outros cereais. Mas hoje em dia várias marcas apresentam escolhas distintas, como as grain free, que podem conter mirtilos, tomate, batata-doce, frango do campo, carne javali, ananás, etc.

Assim sendo, se as próprias marcas de ração introduzem frutas e legumes nos seus alimentos, porque não os oferecer aos nossos animais de forma directa?

Como contêm vitaminas,  fibras e minerais, estes alimentos ajudam o sistema imunitário, melhoram o funcionamento do organismo, atrasam o envelhecimento, eliminam toxinas, melhoram o combate aos radicais livres, estimulam o sistema nervoso central, previnem o tártaro e o mau hálito e promovem o bem-estar animal. Não se pode pedir mais!

Não deve oferecer fruta a animais com um diagnóstico Médico Veterinário de alergias ou restrições alimentares

Ofereça fruta e legumes de forma consciente, com moderação, testando sempre as possíveis alergias ou alterações intestinais. 

As frutas e legumes são saudáveis quando oferecidos com conhecimento.

Pequenos gelados em cubos gostosos

Com as receitas que abaixo indicamos, faça gelados gostosos para o seu animal, usando as habituais cuvetes de gelo que tem no congelador (ou outro tipo de forminha). Independentemente de serem sumos, purés, águas ou pedaços de fruta, a ideia das seguintes receitas é serem congeladas em cubos, de forma a serem oferecidas individualmente:

  • Sumos batidos de fruta fresca, como o melão, meloa ou melancia sem sementes
  • Puré de batata-doce e brócolos
  • Puré de maça, pêra ou banana
  • Pedaços pequenos de fruta fresca. Pode usar Morango picado, rodela de banana,  Mírtilos esmagados, tomate maduro picado ou pedacinho de abacaxi.
  • 1 folha de salsa ou hortelã por cubo de gelo
  • Água de coco
  • Salsa picada com iogurte natural

Se quiser experimentar gelados maiores, utilize as embalagens de iogurte, coloque água e bolinhas de ração ou fruta aqui descrita. Congele e ofereça em dias quentes.

É possível fazer o mesmo com embalagens de leite e em alternativa colocar pedaços de pão duro, bolinhas de ração da dose diária recomendada, fruta ou legumes. Nas 2 primeiras horas de congelação, vá mexendo para que estes miminhos não se depositem no fundo da embalagem. Não se esqueça antes de oferecer, retirar da embalagem e passar por água para que não se cole a língua do animal.

Águas com sabores

A ideia será colocar peças de fruta fresca, folhas de hortelã ou até mesmo fruta congelada em água e deixar repousar no frigorífico umas 12 horas. O sabor diferente da água pode melhorar e aumentar a ingestão de líquidos nos dias mais quentes. Uma coisa tão simples e tão deliciosa, até para os humanos!

Estas águas com sabor deixam um gosto e uma cor divertida para mantermos os nossos animais hidratados.

 

A fruta madura que ninguém quer comer

Pode fazer pequenas doses de papa no liquidificador e oferecer juntamente com o alimento habitual.

Os snacks em forma de puré podem conter mais de um ingrediente. Poderá usar apenas uma fruta ou legume ou varias ao mesmo tempo. Qualquer um destes purés podem ser usados em quantidades mais pequenas misturando com as refeições habituais ou como um pequeno lanche durante o dia.

  • Puré de maça, pêra, brócolos e/ou abobora cozidos.
  • Puré de maça, pêra e/ou banana (Evite se o animal for diabético ou se tiver obstipação intestinal)
  • Morangos (Indicado para animais cardíacos)
  • Puré de batata-doce e brócolos (Indicado para geriátricos)
  • Iogurte natural ou queijo fresco (Indicado em caso de alteraçãoes renais e/ou perda de apetite.

Miminho de bolinhas de hortelã, aveia e mel

  1. Faça uma massa com 2 folhas de hortelã picada, 100g de aveia e 1 a 2 colheres de sopa de mel;
  2. Formar bolinhas e oferecer.

No verão, congele e ofereça como recompensa fresquinha. Deixe descongelar apenas uns minutos para que o animal possa mastigar a goluseima e não engula de uma vez correndo risco desnecessário de se engasgar.

 

 

Este artigo foi também publicado na Cães e Companhia de Agosto de 2018

O objectivo desta página é partilhar informação e criar canais de comunicação, transformar problemas em soluções divertidas com um propósito comum: a qualidade de vida que o seu gordofino merece!

Elise Fernandes

Fundadora , Gordofinos

Mais artigos

Factores que contribuem para o ganho de peso

Factores que contribuem para o ganho de peso

A obesidade é um tema muitas vezes ignorado por parte dos donos, conduzindo a uma série de complicações na qualidade de vida dos animais. Nem sempre a obesidade é provocada por má gestão da alimentação ou por falta de exercício, podendo também dever-se a patologias ou...

Motivos da obesidade nos gatos (e soluções!)

Motivos da obesidade nos gatos (e soluções!)

Actualmente, a obesidade continua a constituir um dos problemas clínicos mais comuns em gatos. A obesidade, quando não provocada por determinada patologias (como por exemplo diabetes), pode ter várias origens: estilo de vida sedentário, falta de exercício, alimentação...